Sites Grátis no Comunidades.net

G.R.E.S. UNIDOS DA VILLA RICA





Total de visitas: 29524
HISTÓRIA DA VILLA RICA

Dividindo a preferência dos moradores da Zona Sul do Rio com a São Clemente, o GRES Unidos da Villa Rica de Copacabana origina-se de um bloco de enredo, fundado em 20 de março de 1966.
A história da fundação da Unidos da Villa Rica começa na década de 60, quando um grupo de moradores decidiu fundar uma agremiação apenas com a finalidade de dar um pouco de alegria para os moradores da região. No início, os componentes não tinham compromissos oficiais, apenas curtiam o carnaval descendo a Ladeira dos Tabajaras batucando em latas, panelas e o que mais surgisse (e emitisse som), para animar o carnaval pelas ruas de Copacabana. No entanto, em 1966, já com uma estrutura definida os fundadores da Villa Rica sentiram a necessidade de filiar a agremiação na Federação dos Blocos Carnavalescos do Estado do Rio de Janeiro, dando início a uma nova jornada. O G.R.B.C. Unidos da Villa Rica logo despontou como um dos mais promissores blocos de enredo e até o ano de 1988, marcou presença nos desfiles oficiais. Naquel! e mesmo ano, ficou decidido durante Assembléia Geral Extraordinária que o melhor para a agremiação seria voltar às origens de escola de samba. Filiado à Associação das Escolas de Samba do Estado do Rio de Janeiro, o G.R.E.S. Unidos da Villa Rica dava início a uma nova fase da sua história sacramentando os anseios da comunidade de Copacabana. A passagem para agremiação credenciada na Associação das Escolas de Samba do Rio de Janeiro só veio, porém, no ano de 1990. Em apenas 5 anos de existência já estava entre as grandes escolas do Carnaval Carioca, desfilando no Grupo Especial em 1995.
A Villa Rica, de cores forte - amarelo ouro e azul pavão é o orgulho de Copacabana, e vem através do presidente Nego Wando e de toda sua diretoria restabelecendo o desenvolvimento da agremiação da Ladeira dos Tabajaras. Símbolo: coroa. Os fundadores da agremiação foram: Dona Neném, Jorge Marreco, Bacalhau, Luiz Chimbirra, Ernesto, Cirene, Dona Nadir, Infhá, Nelson Marcolino, Nei, Paulo Fidel, Bira do Barro, Dona Neuza, Rubão, Carlinho da Zuleida, Luiz Werneck, Hélio Pé Grande, Luizinho Crioulo, Tapioca, Queixinho, Demar, Ovídio, Domingo Carrula, Ademar Gordo, Adolfo, Pauzinho, Hélio Aruanda, Ninilson do Cavaco, Calego e Eli Campos.